agosto 28, 2006

becos de minha vida

3 comentários:

Bromélia Maria disse...

Duayer
Creio que a pessoa que vejo na photo está procurando a caixa de correio. Sei lá. Perde ela nessa procura pois faz parte de um achado e nem se apercebeu disso.

ave.palavra@uol.com.br disse...

Vida estreita. Na casa minguada, os filhos se apertavam. Um tinha montanha na alma, Outro o mar, na cor dos olhos e nos sonhos. Um dia, o silêncio da casa sobressaltou a mãe. Abatumado. Correu ao portão. Depois, espiou demorosa as gavetas vazias, enquanto choramoldava devagar as ausências.

Duayer disse...

Poesia pura, ave.palavra! Gostei...