janeiro 27, 2008

foi natal


2 comentários:

Bromélia Maria disse...

E foi desse porco que comi. Comi sendo por ele observada, por seu olhar flamejante de ira, sua boca, túnel incandescente de ódio. Desse porco comi sem dó. Sua fúria apossou-se de mim pelo sono e com ele sonhei, belo porquinho andando na mais pura lama globalizante. Oh!

Anônimo disse...

putz!!! um prédio em ruínas de sampa produz jacas amarelas, só no brasil pindorama, o país da banana... crueldade com o pobre porquinho, mas o q fazer se somos loucos por torresminhos??!!!! me lembro de um chopinho no mercado onde o pensador do cáucaso contemplou longamente, segurando o queixo, a placa do açougue Porco Feliz... já experimentou o porco no rolete, culinária oficial de uma cidade no oeste do Paraná?.... carlos.